Don’t Rest Your Head

dont-rest-your-head

Introdução

Don’t Rest Your Head é um RPG de produção independente criado por Fred Hicks. A premissa do jogo é que você seja um Insone, mas não qualquer tipo de insônia que apenas lhe deixa acordado, mas uma insônia que lhe permite ver as entradas secretas de Mad City, com todos os excessos de quartos e portas que você não podia ver antes. No entanto, você também pode ver os pesadelos que vivem na cidade e talvez continuar acordado seja caminhar para a insanidade!

Don’t Rest Your Head é apresentado em um arquivo .pdf de 87 páginas, a qualidade gráfica é simples, com diagramação em coluna única e poucas ilustrações em preto e branco. O livro começa com um capítulo dedicado à construção dos personagens e mecânica de jogo, que ocupa metade do volume. No restante, temos a descrição do cenário e das principais criaturas do ambiente.

Bom, como é que começa a aventura em Don’t Rest Your Head? Vejamos, imagine que, por algum motivo (morte de alguém próximo, uso de drogas, estresse, etc.) você não consiga dormir mais. E a sua insônia faz com que você perceba algo no mundo que as outras pessoas estão alheias: vultos, sussurros, portas que não deveriam estar lá…

Neste estado de vigília, o seu personagem fatalmente chegará a uma outra realidade: uma cidade sempre escura, onde pessoas e objetos de todas as épocas da Humanidade se misturam; um lugar onde as pessoas fogem de Pesadelos, um lugar chamado Mad City!

Os Insones (PC´s) são pessoas comuns que possuem alguma meta de vida. A busca desta meta é o tema central do jogo e será o enredo que guiará as aventuras na Mad City. Outro aspecto interessante é que, os Insones desenvolvem algumas habilidades especiais.

Como todo RPG baseado em Lovecraft, a insanidade está presente. Seu personagem é assolado pela loucura e exaustão, se, por algum motivo, o seu personagem atingir o máximo nível de loucura, é o fim da linha: ele vira um Pesadelo.

Mecânica do jogo

O jogo tem relativamente poucas estatísticas. Don’t Rest Your Head (DRYH) oferece um sistema de criação de personagens simples e funcional, cada personagem, possui apenas três atributos: Discipline, Madness e Exhaustion. Você começa com três pontos em Discipline, pessoas normais possuem um ou dois. Madness e Exhaustion você ganha ao longo do jogo.

No processo de criação do personagem, você deve responder cinco questões básicas, que irão formar sua história pregressa, conceitos e objetivos. Depois o jogador escolhe dois talentos em Exhaustion Talent e Madness Talent. É o Madness Talent que lhe dá dons sobre-humanos, entretanto, para o jogo não ficar com cara de RPG de super heróis, a utilização destes poderes é de difícil execução para o personagem.

DRYH utiliza apenas D6, dados de seis faces, mas num numero muito maior do que você está acostumado. Você utiliza três dados brancos para Discipline, seis dados pretos para Exhaustion, de seis a oito dados vermelhos para Madness, e mais alguns de qualquer cor para representar a Dor (representa o nível do desafio apresentado pelo Mestre). Complicado? Não, o sistema é simples e funcional. Cada dado representa um nível na habilidade correspondente, bem ao estilo Storyteller, você obtém sucesso ao tirar três ou menos no dado, e a cada teste você joga três dados representando o seu atributo.

O atributo Exhaustion mede o seu esgotamento, variando de zero à seis. Em nível zero não é possível ativar nenhum Exhaustion Talent. Contudo, antes de qualquer teste, você pode adicionar um dado extra ao rolamento, aumentando o seu nível de Exhaustion em um. Este bônus não desaparece ao final do turno, acompanhando o personagem pelo restante da aventura. Quando o seu nível de Exhaustion chegar a seis, o seu personagem cai no sono, perdendo a capacidade de realizar efeitos sobre-humanos. Loucura ou adormecimento são as piores coisas podem acontecer ao personagem!

DRYH ainda utiliza um sistema de fichas, que podem ser utilizadas para alterar os resultados dos lançamentos. São chamadas de fichas de Esperança, usadas para ajudar os personagens, e as fichas de Desespero, que costumam causar mais problemas. O narrador recebe fichas de desespero quando o aspecto Dor vence, e os jogadores recebem fichas de esperança quando se acalmam. Novamente aqui, as regras para utilização são simples e bastante funcionais, e o uso das fichas acrescenta muito ao ritmo de jogo.

Conclusão

Don’t Rest Your Head é uma obra inovadora e revolucionária, valendo cada centavo investido. Compre, fique alerta e não descanse sua mente! Os pesadelos estão por toda parte…

E que rolem os dados!