The Barbarians of Lemuria

bol

Versão Impressa
ISBN: 978-1-907204-31-9
Publisher: Cubicle 7 Entertainment
Published: 02/12/2009
Language: English

The Barbarians of Lemuria (BoL) é um arquivo PDF com 100 páginas. O layout é composto de textos simples (coesa e coerente) em duas colunas, intercalados com ilustrações ocasionais. A versão impressa está disponível no Lulu.com com preço de U$ 16,99; ou ainda pela RPGNow por U$ 8,00! Mas as produções da Lulu.com são bem realizadas, ao contrário de outras gráficas que também trabalham sobre demanda.

BoL é um RPG compacto, com um mundo intencionalmente vago (tal como Tagmar), mas definido suficientemente para dar-lhe algumas sugestões e inspirações. Lemúria é um mundo arquetípico de um conto Sword & Sorcery. No passado, era governada por reis-feiticeiros que foram derrotados pelos seres humanos. Agora, Lemúria está se recuperando da última guerra contra esses mesmos reis-feiticeiro, novas cidades foram construídas, algumas delas sobre as ruínas das antigas, formando cidades-estados independentes, enquanto que nos ermos tribos bárbaras vagam pelo deserto e planície.

Kane, Fafhrd e Conan provavelmente se sentiriam em casa e isso é intencional, BoL tinha a intenção de usar a Lemúria de Thongor of Lemuria de Lin Carter, mas devido a dificuldades de ordem jurídica não foi possível, nomes e lugares foram alterados.

A flora e fauna de Lemúria são distintamente estranhas, lembram à terra pré-histórica, os mamíferos são escassos, mas grandes répteis existem em abundância. Não existem cavalos na Lemúria, usam um bem-equipado kroark ou um sandrunner. Os seres humanos constituem a maioria da população da Lemúria. Há três outras raças apresentadas no livro que são adequados como PJs, e vários outros mais monstruosos destinados, sobretudo como antagonistas.

As três raças:

  • Ceruleans é uma raça de gigantes de pele azul, que habitam as planícies da Klaar. Eles são nômades e apesar de sua compleição física maciça, não são agressivos.
  • Grooth é uma raça selvagem de homem-macaco que habitam as florestas de Lemúria, estão um pouco mais para animais do que para humanos, ainda não dominam o fogo.
  • Haklaton, é uma raça de homens-pássaros, lembrando Myrrhn Moorcock ou os Falcões do Flash Gordon, que habitam os vales escondidos das Montanhas Axos.

O livro oferece uma história de fundo, mas que não deve ser visto como um metaplot (o que agradeço). Assim como na literatura, nosso herói provavelmente seguirá seus próprios objetivos e planos, que incluirão: vinho, prostitutas e tesouro ilícitos. Para que serve o tesouro se você não gastá-lo em atividades frívolas?

bol2

Sistema

BoL usa 2d6… Você rola 2d6 + atributo correspondente (varia de 0-5, com 0 sendo a média humana) + carreira ou habilidade de combate (de 1-5), subtraia o grau de dificuldade (que também varia de 1-5) e tente obter 9+ para marcar o resultado de sucesso. O obter um “2” é sempre fracasso, assim como um “12” um sucesso automático.

Os personagens podem usar Hero Points para alterar fatos do cenário, re-lançar os dados, enganar a morte, mudar de sucessos ordinário/ valentes/ poderosos/ legendários, etc. Heróis geralmente começam com 5 Hero Points, que são reabastecidos durante as aventuras.

Sucessos poderoso permitem que um jogador derrote um grande número de mooks (NPCs buchas) com relativa facilidade, além de um bônus de dano, já os legendários são semelhantes, mas envio de um número ainda maior de mooks, e uma quantidade enorme de dano extra em inimigos normais.

Criação de Personagens

Um dos pontos altos BoL é que a criação de personagens é simples e rápida, criando heróis altamente competentes de primeira. Jogadores distribuem 4 pontos entre os quatro principais atributos (Strength, Agility, Mind e Appeal) com 0 representando a média humana, nenhum atributo pode ser definido superior a 3 de inicio.

Outros 4 pontos são distribuídos entre as habilidades de combate (Brawl, Melee, Ranged e Defence). Depois disso, você seleciona quatro carreiras a partir da lista fornecida no livro. As carreiras são utilizadas como embalagens de habilidade, um herói com a carreira de mercenário pode fazer todas as coisas que se espera de um mercenário. A lista abrange os clássicos (Ladrão, Bárbaro, Mercenários), bem como algumas mais exóticas (Feiticeiro Agricultor, ou Torturador). Após escolher sua carreira, você distribui mais 4 pontos neles. Depois você escolhe o seu lugar de origem, assim como os traços e vantagens associado a ele.

Você pode selecionar mais de um, mas você terá que escolher uma falha (desvantagem) ou iniciar com menos Hero Points. Algumas carreiras (Alquimistas e Feiticeiros) também requerem que você escolha falhas. Todo processo leva uns 15 minutos!

Feitiço, Deuses e Alquimia

BoL usa um sistema para todos os três “poderes especiais”. A magia é dividida em quatro magnitudes de crises: 1- Truques abrangem coisas simples, como fazer desaparecer objetos pequenos ou ilusões pequenas e outros truques menores. 2- Magias de primeira grandeza incluem coisas como quebrar portas, flutuar penhascos, ferramentas e formação (como martelo e pítons). 3- Magias de segunda grandeza permitem magias impressionantes, como derrubar muros, escravizar mentes dos bárbaros e transformar ladrões em roedores, tudo é possível. 4- Magias de terceira grandeza, tais como despertar vulcões, provocar tempestades para erradicar uma cidade, amaldiçoar a linhagem de uma família por várias gerações, etc.

A magia tem certo custo em pontos poder arcano. O montante pode ser reduzido mediante o cumprimento de certos requisitos, ditada pela magnitude do feitiço. Um feitiço muito simples de primeira grandeza pode exigir nada mais do que uma linha clara de visão e sibilar em algumas palavras há muito esquecidas, enquanto conjurar uma magia de terceira grandeza pode exigir que você sacrifique uma moça, proceda com um ritual de automutilação, etc.

Pontos Arcanos podem ser regenerados em uma base diária (ou ao meio-dia ou meia-noite, a sua escolha, mas você ficar preso a essa decisão para o resto de sua vida) para Truques e Magias de primeira grandeza, enquanto as de Segunda e Terceira grandeza são regeneradas numa base mensal (geralmente na lua cheia). As magias de terceira grandeza requerem um sacrifício permanente da força arcana ou pontos de atributo, um poder quase ilimitado não sai barato, pergunte ao Elric se você não acreditar em mim! Não conhece? Então leia Elric of Melniboné de Michael Moorcock…

Experiência

Os personagens são melhorados através de pontos de experiência que são concedidos após uma aventura bem sucedida. No entanto, pontos de experiência são ganhos apenas depois de gastar todo o espólio e tesouros que os personagens tenham obtidos no decurso da referida aventura. Traduzindo: Gastar todo seu dinheiro em cerveja e mulheres, comprar um palácio na cidade e dotá-lo de caras cortesãs importadas e comprar uma outra estátua de mármore de si mesmo para comemorar suas vitórias. Os pontos de experiência são adquiridos por desperdiçar o seu tesouro de uma maneira impressionante e divertida, de preferência uma que forneça outro gancho para aventura.

Resumo

O sistema é simples e rápido, a criação de personagem gera heróis equilibrados e competente, ao invés de contar apenas com só um truque e a necessidade de um grupo completo. O combate é rápido (e furioso), a magia é muito flexível e acrescenta algo mais à trama. BoL parece um RPG da velha escola, mas foi projetado para simular os exemplos literários clássicos do gênero Sword & Sorcery. E para alguém que não tem apego por nenhum dos mundos do D&D (eu acho todos eles paulificantes, exceto por Planescape e Spelljammer), The Barbarians of Lemuria é um grande RPG para jogar!

 

ZERO RPG

zero-rpg

Zero RPG
Editora: Archangel Entertainment
Ano: 1997

Zero descreve um submundo estranho, uma versão sinistra de Paranoia e Gamma World, mas não há humor aqui! Se você estiver familiarizado com o filme Brasil, ou a arte de Geiger, você pode compreender melhor o que é Zero. Para se ter uma ideia, você é parte de um complexo sistema, sem individualidade, sem medo, obedecendo seu papel sem questionar, devotando sua vida a rainha, Zero. A enigmática, inacessível rainha deus Zero dirige a sua comunidade de abelhas no mundo. A magia bioquímica mantém todos em seus papéis: arquivista, criador, drone, soldado e técnico.

Não compreendeu nada? Simplificando, em ZERO, os PJ´s só se tornam indivíduos durante a primeira sessão. Como assim? Uma mente coletiva, ligada através da magia bioquímica, existe em torno da Rainha deus Zero. Cada jogador é um personagem, uma parte dela até a primeira sessão de jogo. Os PJ´s retratam personagens que aos poucos vão adquirindo personalidade e individualidade a partir da luta contra a utopia da Rainha Zero. Eventualmente, no curso, os personagens podem continuar até à superfície do mundo que vive sob a equanimidade ou até mesmo para o espaço.

Na sua intenção, ZERO é um sucesso, mas em sua execução, nem tanto. O livro apresenta as regras em 78 páginas, concebido e escrito por Lester Smith, baseado na obra de Steve Stone. Embora haja informações suficientes em termos de regras para executar vários tipos de jogos, foi insuficiente para marcar presença no mercado. Uma parte do texto destina-se a jogadores iniciantes em jogos de RPG, entretanto, o livro só pode ser realmente apreciado por jogadores experientes. O restante do livro apresenta capítulos dedicados à mecânica, ao combate e demais artes, além de sugestões de aventuras e campanhas.

Todos estes capítulos está escrito de forma excepcionalmente clara. O jogo segue uma mecânica simples de “straight-forward”, mas flexível o suficiente para durar várias campanhas. Também reflete uma civilização em que as pessoas realmente estão classificadas em operações específicas de castas. Cada personagem tem um número único para representar a suas habilidades. Apenas um par de dados de seis lados são necessários para jogar e seu uso é simples, rapidamente se tornando natural no jogo. O resultado dos dois dados são multiplicados para gerar um resultado final a ser comparado ao nível de habilidade Focus.

Agora qual é o veredito para o ZERO?

ZERO é um cenário fascinante que pode proporcionar anos de jogo para um grupo experiente, como também poderia gerar uma historia de ficção excelente. Este RPG merece a melhor classificação possível. É original e rico. As regras são simples e bem projetadas para suportar esse tipo de narrativa. ZERO é um jogo que pode ser muito divertido, algumas experiências com o game “Quake II” pode ajudar a lhe dar algumas ideias. ZERO também é excelente para uma campanha séria de “Paranoia”. De restante, mais uma excelente ideia que nunca foi visto em terras tupiniquins.

E que rolem os dados!

 

ZBCast 007 – Tipos de Mestres

banner007

Inominável, Klango, Vigia e Alieksiei Karamázov conversam sobre dez tipos de mestres que comandam as nossas mesas. Saiba qual é o tipo de seu mestre, ou em qual tipo você se encaixa  e aprenda a tirar algo de bom disso! Avisamos que o áudio na leitura de e-mails e comentários ficou abaixo do esperado devido ao problema com o microfone de um dos participantes.